Crianças geneticamente modificadas….tragédia argentina (será??)

Print Friendly, PDF & Email
Criança Argentina E Agrotóxico

 

http://cinemalibrestudio.com/genetically-modified-children/

 

O Glifosato é um usado em mais de 750 produtos vendidos nos Estados Unidos, incluindo o produto comercial da , Roundup. Em 2015, a Organização Mundial da Saúde/OMS/ (World Health Organization /WHO/UNO) alterou sua posição quanto a este princípio ativo, rotulando-o como “provavelmente carcinogênico para humanos”, sendo parte da classificação toxicológica do Grupo 2A. Apesar das descobertas da OMS, ele é ainda considerado ter toxicidade geral baixa para humanos nos níveis normais de exposição, de acordo com a EPA/U.S. Environmental Protection Agency.

Na trilha da descoberta de ser “provavelmente carcinogênico”, a OMS publicou informações esclarecendo os níveis máximos seguros de resíduos de agrotóxicos e herbicidas em alimentos vendidos aos consumidores. Indica que, quando as regulamentações forem instituídas e seguidas, e no não excederem os limites máximos de resíduos tanto de um veneno como de outro, os mesmos riscos de carcinogenicidade não se aplicavam. Embora isso possa trazer conforto para aqueles que só são expostos a estes produtos pelo resíduo no consumo dos alimentos, e que têm o luxo de poder confiar nas agências reguladoras de seus países, é muito precária a situação dos agricultores, seus filhos e consumidores que residem em países onde a confiança nas agências reguladoras podem não ser garantidas.

Pelo conteúdo trágico que o documentário abaixo mostra quanto à realidade das famílias de agricultores argentinos, o website Mercola.com questiona: podem os produtos químicos da Monsanto alterar permanentemente os genes de nossas crianças?

Produtores de fumo (tabaco) com baixa renda se defrontam com taxas exorbitantes de cânceres com repercussões devastadoras afetando a saúde de seus filhos. São severas as deformidades físicas e as deficiências mentais. Escolhendo entre a pobreza ou o veneno, os produtores latino-americanos (nt.: incluindo, provavelmente, também os brasileiros) não têm escolha a não ser usar substâncias químicas nocivas que lhe chegam às mãos. E assim agrotóxicos como o herbicida com o princípio ativo ‘glifosato‘, presente no produto comercial Roundup da Monsanto, e o inseticida com o princípio ativo ‘imidaclopid', da família dos ‘neonicotinoides‘ (nt.: o princípio ativo que o mundo tem  observado estar exterminando com as abelhas), do produto comercial da Confidor, são utilizados pelos produtores caso queiram certificar e vender suas colheitas ao grande esquema global da indústria do cigarro, também chamado de Big Tobacco. Como as leis de patente e regulamentação continuam a favorecer os lucros das empresas químicas e da Monsanto/, o fumo chega às mãos, bocas e pulmões dos consumidores, em todo o mundo, nos produtos da Philip Morris, será que sem resíduos? Mas, enquanto isso os venenos usados para as colheitas contaminam o sangue dos agricultores e de seus familiares. modificando o genoma humano, gerando, tragicamente, ‘crianças geneticamente modificadas‘.

 

Tradução livre de Luiz Jacques Saldanha, agosto de 2018.

 

Gosta do nosso conteúdo?
Receba atualizações do site.
Também detestamos SPAM. Nunca compartilharemos ou venderemos seu email. É nosso acordo.