Agricultura: Altos níveis de herbicida encontrados em mais da metade das amostras de esperma, segundo estudo

Basta se conhecer a entrevista que o pesquisador norte americano, Anthony Samsel, deu ao Dr. Mercola, Relata sua relação com esse herbicida e mais, denuncia de que a Monsanto já sabia de que ele era cancerígeno desde 1981. Ou seja, muito antes da IARC/OMS/ONU tivesse declarado de que era isso mesmo, em 2015. Para tanto leia a tal entrevista: “Os perigos do Glifosato”. E se puder ver também o documentário que está destacado logo abaixo no texto, numa da nota do tradutor, será imprescindível. Se ainda persistir em usar ou ficar omisso, a responsabilidade, daqui para frente, será só sua! Leia mais

Plástico: Brincar com blocos de plástico gera micro e nanoplásticos

Mais um ‘inócuo’ e ‘inocente’ brinquedo infantil que gera micro e nanoplástico. Paralelo a isso não esquecer outros brinquedos plásticos e mesmo a icônica ‘Barbie’ e seu mundo todo plástico, sendo que o corpo dela e do seu ‘parceiro’ são de PVC. Exatamente a resina que foi encontrada dentro do coração de uma pessoa na Itália. Será que ainda podemos ser até estúpidos de darmos esses produtos para aqueles que bringam, ingênua e confiantemente, mas que não sabem que estão se auto envenenando? No entanto, se eles não sabem, agora nós sabemos. E de estarmos assistindo esses crimes que parecem ser só corporativos, daqui para a frente, somos nós que executamos nossos filhos com essas armas que estão espalhadas e imiscuidas em nossas casas! Leia mais

Agricultura: Desmatamento e irrigação de lavouras fazem minguar rios do cerrado

Mais um artigo que denuncia o que a voracidade do agronegócio que transformou a produção de alimentos e a relação cultural dos seres humanos com o campo=agricultura, em ‘negócios’, ‘commodities’=mercadorias. Tragicamente, o solo que pertence a todos os brasileiros e habitantes do planeta vira um balcão de negócios no cassino global. E negócios baseados na morte de todos os seres das paisagens, antes disponívies para a Vida, mas que agora se transformam em sustentáculos que vão alimentar porcos, salmões, galinhas e outros animais do Impérios Coloniais. Negócios que, como numa guerra de extermínio, são embasados no aniquilamento de todos os seres que habitam milenarmente esses ecossistemas. Enquanto aqui vive a fome, os animais que se alimentam dessas mercadorias, mesmo envenenados pelos agrotóxicos, ainda são gordos e ‘negociáveis’ pelos donos do planeta. E nós, os que aqui vivem? Ficamos com as águas turvas de sedimentos, de agrotóxicos, de microvida patogência que se farta dos excessos de nutrientes que o agronegócio desperdiça nababescamente. E assim os supremacistas, como se fossem dono da terra, das águas originárias e da vida que se escoa lenta, mas irreversivelmente, fincam seu tacão por onde passam. Mas, como os antigos biomas degradados por sua insanidade, quando os atuais derem seu derradeiro suspiro, outras capitanias hereditárias, ‘encomiendas’ e ‘continentes’ estarão, em sua visão de mundo, disponívies para se apropriarem. Mesmo que seja em outros espaços siderais. Leia mais

Agricultura: ‘No ritmo em que está a destruição dos campos, o Pampa vai acabar’

Sem palavras. A própria natureza se mostra como resultado do que o supremacismo, com sua arrogância superior, trouxe como presente para os ‘gaúchos’. Enquanto estavam conectados numa relação parciomoniosa e conectados com as forças da natureza, reonhecendo que a simplicidade era o que os ligava à força telúrica dos Pampas, tudo estava num ritmo mais adequado com os tempos e os ventos. Mas quando chegou a cobiça e a voracidade da ‘revolução verde’ com seus ‘pacotes tecnológicos’, o pé deixou de estar no chão. E na ambição de ser tão grande como os ‘grandes imperialistas’, as voçorocas e a degradação das vidas, dos solos e das pessoas, começaram a criar fissuras em todos os corpos. D’água aos humanos. E a sorte está lançada. O que se vai colher, a Serra Gaúcha, a Depressão Central e a Serra do Sudeste já colhem das posturas equivocadas supremacistas os frutos mais amargos e podres que jamais poderiam em sua ingenuidade tola que os fez seguir a arrogância dos invasores. Leia mais

Emergência climática: A agonia da seca na Amazônia

Matéria que mostra como a população de toda a Amazônia está vivendo em razão da seca que ocorreu na segunda metade do segundo semestre de 23. E o dramático contraste é com as enchentes no outro extremo do Brasil, no Rio Grande do Sul, e essa seca que ainda se manifesta na Amazônia. E a se recordar de que o Prof. Eneas Salati, USP/SP, falecido em 2022. foi quem desvelou a magnífica ciclagem das águas amazônicas. Nos anos 70 foi ele que mostra a existência dos vapores d’água e das nuvens formam os rios voadores que tornam férteis o centro oeste, o sudeste e o sul. do país, além da Bolívia e Paraguai. Revelou ao Brasil e ao mundo de que a Amazônia tinha 75% da sua água do solo para cima e 25% do solo para baixo. Ou seja, as árvores, suas copas e as nuvens, geradas pela evapotranspiração das folhas das árvores, detêm o maior percentual de todas as águas amazônicas. Pois com essa seca, esses 75% desapareceram e ainda pelo calor fez com que esses 25% ficassem extremamente minguados. E pelo movimento atmosférico que com os ventos que vem do mar na altura do equador, formam essa riqueza líquida que, pelas mudanças climáticas, vieram ‘desaguar’ de forma inimaginável no Rio Grande e no nosso vizinho Uruguai. E com isso causou pela concentração das precipitações uma tragédia no sul do Brasil. Constrastes que mostram esses extremos paradoxais com ausência d’água onde deveria ser abundante e devastadora na região onde deveria ser a origem da fartura e da abundência. Constrastes esses, sem dúvida, gerados pelas devastações que, desde a ditadura militar, vem sendo praticadas pelo agronegócio tanto da soja como da pecuária. Leia mais

Emergência climática: O olhar das fotógrafas sobre a seca da Amazônia

Vale destacar que essa matéria é de novembro de 23, ou seja, há uns cinco mêses. Incrível para quem já navegou pelos rios Negro e Solimões e esteve em Tefé e foi até a Reserva Extativista de Mamirauá, pelos rios abundantes e pelos lagos cheios de vida e beleza, constatar isso. É impossível se crer que essa situação, mostrada abaixo, possa ser real. Ver agora essas paisagens desoladoras é uma realidade tão absurda que parecem cenas ficcionais. E é a repetição daquela inesquecível seca de 2005 que parecia que jamais haveria algo com aquela dramaticidade. Mas ocorreu e num tempo muito curto para ser ocasional. E o mais irônico é o contraste com as inundações históricas que acontecem agora no Rio Grande do Sul. É um imenso paradoxo. Infelizmente real e assustador. Leia mais

Saúde: Microplásticos em testículos de cães e humanos e sua potencial associação com contagem de espermatozoides e pesos de testículos e epidídimos

Simplesmente aterrorizador! Imaginar-se que tem PVC, plástico de sacos de supermercado e de embalagens de alimentos, além de plástico de garrafas plásticas, dentro dos testículos dos machos, sejam humanos ou cachorros, é assutador. E mesmo sabendo de tudo isso, será que os consumidores ficarão um pouco, que seja, mais atentos aquilo que compram e o que envolve seus alimentos e compras? E mesmo será que se darão conta que o corpo de todas as Barbies inclusive agora a tal réplica da nossa ginasta, Rebeca Andrade, são feitas de PVC? E que o monômero -uma parte- que forma o polímero -muitas partes-, que é o PVC=polivinil cloreto, é cancerígeno? E que se uma das milhares de partes que formam o polímero, é cancerígena, não seria todo o conjunto que é o polímero também cancerígeno? Bem, leitor, tudo isso está aqui e agora nas suas ‘bolas’, nos seus testículos… será que não ficará com câncer testicular por isso? Ou câncer em quaisquer outras partes de teu órgão sexual? Leia mais

Saúde: Alimentos ultraprocessados ​​e saúde gastrointestinal: mordemos mais do que podemos mastigar?

Há exatamente 25 anos que o tema dos ultraprocessados já foi declarado como um problema criado pelas corporações que dominam globalmente tais alimentos, para seus CEOs e executivos e apresentado por seus próprios cientistas. Tudo isso ocorreu em abril de 1999, na cidade de Minneapolis, no estado de Minnesota quando algumas das mais poderosas e fortes corporações, através de seus dirigentes máximos, se reunem para saber, com fundamentação científica, o que estavam fazendo com a humanidade. Alegando que quaisquer mudanças em suas ‘receitas nutritivas’ iriam queimar suas polpudas ‘receitas econômico-financeiras’, e assim simplesmente rejeitam os argumentos técnicos e tudo está, e cada vez pior, como se vê hoje em todo o planeta. A sociedade completamente a cabresto e omissa em qualquer ação contrária ao absoluto domínio desse crime corporativo. Delito esse praticado não pelas corporações que são entes impessoais e desprovidos de emoções e sentimentos. Os verdadeiros criminosos são os CEOs, os executivos, os cientistas corporativos, acionistas e outros, de todos os tempos, que foram e são os ‘donos’ das pessoas jurídicas que produzem esses venenos que assassinam toda sociedade global. Para entender isso é só ler: “A Extraordinária Ciência de Viciar em ‘Junk Food’”. Leia mais

Saúde: ‘Cérebro da menopausa’ é real. Veja como lidar com isso

Dentro do entendimento do nosso site, quanto mais tivermos conhecimentos de como nosso corpo se comporta, já temos uma ciência ocidental que tem essa tendência de esmiuçar toda a natureza, melhor. Ficamos assim com o lado maravilhoso e extraordinário dessa ciência ocidental, podendo escolher aqueles temas que consideramos que melhoram tanto nosso presente como nosso futuro. Sabemos que temos, por ignorância, tido pouco acolhimento com as mulheres que estão, por exemplo, na menopausa. Agora com esse lindo esclarecimento dessa médica, poderemos todos, mulheres e homens, ter mais empatia e amorosidade com essa fase de passagem das mulheres para o patamar das mulheres sábias.
Leia mais

Saúde: Construindo embriões

Dentro do escopo que nos move, onde o roubo do futuro de todos os seres vivos e os que ainda nem nasceram é a essência, o texto deste pesquisador é sumamente importante. Essa ciência do desenvolvimento embrionário, sem dúvida maravilhosa, é fantástica. Agora conhecemos de forma irrefutável de como todos os seres, de uma simples célula evoluem para organismos que os tornam viventes no planeta. No entanto, numa humanidade que tem demonstrado pautar suas reflexões, decisões e ações, em sentimentos desprovidos de uma verdadeira percepção de que somos, os seres humanos, Seres Coletivos, essa joia do conhecimento da humanidade poderá facilmente se transformar em um negócio exatamente como foi, por exemplo, com a produrção de alimentos. De cultura do campo=agricultura, vivemos hoje o inferno destrutivo e disruptivo do Agronegócio=Agronecrócio. Ou seja de cultura virou negócio e daí para ‘necrócio’ que poderíamos considerar que de campo de produzir alimentos, virou um campo de produzir mortes. E que fique essa informação trazida por esse biólogo mais como um alerta, infelizmente, do que um maravilhamento das habilidades humanas de irem mais fundo do que, talvez, deveriam. Leia mais