Câncer de mama: mais de 900 produtos químicos comuns estão associados ao seu risco

Print Friendly, PDF & Email
Breast Cancer Causes

Crédito: Unsplash+

https://www.ehn.org/breast-cancer-chemicals-2666906815.html

Kristina Marusic

10 de janeiro de 2024

[NOTA DO WEBSITE: Inacreditável! Moléculas por demais sabidas que são , ou seja, agem como hormônios e com isso alteram toda a harmonia fisiológica. A terrível pergunta é: por que ainda estão circulando entre todos nós? Será que são os CEOs e reguladores públicos, desavergonhadamente criminosos? E onde estão a e a Saúde Pùblica?].

Muitos desses produtos químicos são comumente encontrados em alimentos, produtos para o cabelo e produtos para a pele.

Mais de 900 produtos químicos comumente encontrados em produtos de consumo e no meio ambiente foram associados ao risco de de mama em um novo estudo.

O estudo, publicado hoje na Environmental Health Perspectives, identificou 921 produtos químicos que poderiam aumentar potencialmente o risco de da mama e descobriu que 90% estão onipresentes em produtos de consumo, alimentos e bebidas, agrotóxicos, medicamentos e locais de trabalho.

A lista inclui produtos químicos como parabenos e ftalatos, comumente encontrados em produtos de maquiagem, cuidados com a pele e cabelos; e numerosos ingredientes de agrotóxicos, incluindo malation, atrazina e triclopir, que são utilizados em alimentos e em produtos domésticos de controle de pragas nos .

O câncer de mama entre mulheres jovens aumentou nos últimos anos. Entre 2010 e 2019, os diagnósticos entre pessoas de 30 a 39 anos aumentaram 19,4%, e entre aqueles de 20 a 29 anos, as taxas aumentaram 5,3%. Esta mudança é demasiado rápida para ser explicada pela genética, por isso os investigadores começaram a olhar mais de perto as potenciais causas ambientais para a doença.

Um estudo de 2020 descobriu que mulheres que usavam alisadores químicos de cabelo mais de seis vezes por ano tinham um risco cerca de 30% maior de câncer de mama do que aquelas que não usavam alisadores químicos. Esses produtos normalmente contêm um ou mais dos produtos químicos identificados no novo estudo como aumentando as chances de contrair câncer de mama.

Mulheres negras enfrentam maior risco. Estudos demonstraram que os produtos comercializados para mulheres negras tendem a ser mais tóxicos e têm maior probabilidade de conter produtos químicos associados ao aumento do risco de câncer em comparação com produtos comercializados para mulheres brancas.

Para conduzir o novo estudo, pesquisadores do Silent Spring Institute, um grupo de pesquisa sem fins lucrativos de prevenção do câncer de mama, desenvolveram um novo método para identificar rapidamente compostos que podem aumentar a probabilidade da doença.

“Sabemos que existem muitos produtos químicos ambientais que podem aumentar o risco de câncer da mama, mas precisamos de formas mais eficientes e eficazes de os identificar, para que possam ser regulamentados e reduzidos”, disse Jennifer Kay, cientista investigadora do Silent Spring Institute e autora principal do estudo, ao Environmental Health News (EHN).

Historicamente, os reguladores têm utilizado estudos em animais para determinarem se os produtos químicos causam tumores mamários em ratos para avaliar se poderiam aumentar o risco de câncer da mama em humanos, mas estes estudos são lentos e dispendiosos. Em 2016, a Agência Internacional de Investigação sobre o Câncer (IARC/International Agency for Research on Cancer/OMS/) publicou um estudo marcante delineando 10 formas pelas quais os agentes cancerígenos provocam o desenvolvimento do câncer. Desde então, cientistas e reguladores começaram a trabalhar para identificarem produtos químicos que tenham essas características, como uma forma mais rápida e menos dispendiosa de determinar se a exposição a eles tem probabilidade de aumentar o risco de câncer.

“O que é único na nossa abordagem é que reconhecemos que os carcerígenos mamários tendem a aumentar a atividade hormonal”, explicou Kay. “Portanto, para este estudo, analisamos se os produtos químicos aumentam certas atividades hormonais que são conhecidas por aumentar o risco de câncer de mama”.

Kay e sua equipe procuraram especificamente substâncias químicas que ativam os receptores de estrogênio nas células da mama e substâncias químicas que fazem com que as células produzam mais estrogênio ou progesterona, ambos fatores de risco conhecidos para câncer de mama. Mais da metade dos produtos químicos da lista fazem com que as células produzam mais estrogênio ou progesterona e cerca de um terço ativa o receptor de estrogênio. Descobriu-se anteriormente que outros 278 produtos químicos da lista causam tumores mamários em estudos com animais.

Kay observou que, embora existam dezenas de milhares de produtos químicos utilizados em produtos comerciais nos EUA, eles só tiveram acesso a dados sobre se os produtos químicos interagem com hormônios da Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA/Environmental Protection Agency) para cerca de 2.200 produtos químicos.

“Se a EPA fosse mais abrangente na triagem de produtos químicos quanto a perigos potenciais”, disse ela, “nossa lista provavelmente seria muito mais longa”.

Exposição das crianças e riscos futuros de câncer de mama 

As evidências também sugerem que a exposição das crianças a estes produtos químicos durante as principais janelas de desenvolvimento pode aumentar o risco de desenvolverem câncer da mama mais tarde na vida, e que estes tipos de exposição podem até aumentar as probabilidades de resultados negativos para múltiplas gerações de mulheres.

Muitos dos produtos químicos listados no novo estudo são comuns em produtos feitos para crianças. Por exemplo, muitas loções e xampus infantis incluem parabenos e ftalatos, e o agrotoxico malation é comumente usado como ingrediente em tratamentos para piolhos em crianças.

“A exposição das crianças a estes produtos químicos é particularmente preocupante, porque em idades mais jovens as crianças são muito vulneráveis”, disse Kay.

Evitando produtos químicos causadores de câncer 

Na ausência de regulamentações significativas, inúmeras organizações sem fins lucrativos desenvolveram recursos destinados a ajudar os consumidores a evitarem produtos químicos que poderiam aumentar o risco de câncer, incluindo o aplicativo Detox Me do Silent Spring Intitute, o Programa de Estilo de Vida Anticâncer, o Aplicativo de Vida Saudável do Grupo de Trabalho Ambiental (EWG/Environmental Working Group), o Banco de dados MadeSafe e Clearya.

Kay disse que espera que, como resultado do estudo, este método seja usado para rastrear produtos químicos para outros tipos de risco de câncer e que agências reguladoras como a EPA usem a pesquisa para identificarem e regularem mais rapidamente produtos químicos que podem ser perigosos.

“Já encontramos centenas de produtos químicos que podem aumentar o risco de câncer de mama”, disse ela. “Estamos trabalhando ativamente na tradução desta pesquisa para reguladores, epidemiologistas e pesquisadores do câncer, para que possamos todos trabalhar juntos para avançar na prevenção do câncer de mama”.

Tradução livre, parcial, de Luiz Jacques Saldanha, fevereiro de 2024.

Gosta do nosso conteúdo?
Receba atualizações do site.
Também detestamos SPAM. Nunca compartilharemos ou venderemos seu email. É nosso acordo.