MMA debate uso da biodiversidade na alimentação.

Print Friendly, PDF & Email

A 2a Reunião do Comitê Nacional de Coordenação do Projeto “Conservação e Uso Sustentável da para a Melhoria da Nutrição e do Bem-Estar Humano” começou nesta segunda-feira (1°/9), no Ministério do Meio Ambiente, e será realizada até sábado (6). O encontro tem representantes de cinco ministérios e instituições nacionais e internacionais, para debater a participação do no projeto mundial para a conservação e aproveitamento de espécies nativas na alimentação.

 

 

http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2014/09/02/108420-mma-debate-uso-da-biodiversidade-na-alimentacao.html

 

 

O Brasil foi convidado pelo Bioversity Internactional (Instituto Internacional de Recursos Genéticos Vegetais/IPGRI) e Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) para fazer parte do projeto, que é integrado também pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a (). Além do MMA, participam do comitê os Ministérios do Desenvolvimento Agrário, Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Agricultura, Educação e Saúde. Na reunião em Brasília, estão presentes representantes de universidades e instituições como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Federação Nacional dos Nutricionistas. A iniciativa é uma das decisões da VIII Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica, realizada no Paraná, em 2006, e que tem metas até 2018.

Saúde e meio ambiente – “Um dos nossos objetivos é a promoção de dados sobre o valor nutritivo das espécies nativas”, ressaltou o gerente de Projeto, do Departamento de Conservação da , do MMA, Lídio Coradin, especialista no tema. Durante a abertura do encontro, ele explicou que a valorização nutricional das espécies nativas é importante para a saúde humana e para a conservação da biodiversidade.

O MMA coordena ações voltadas para a identificação e divulgação da importância econômica de plantas nativas que são pouco exploradas no país. Essas informações são fundamentais para estimular a conservação da natureza nos territórios em que possa ser ampliada a sua produção.

O secretário de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável, Paulo Guilherme Cabral, comentou sobre o engajamento das diversas áreas do governo federal e da sociedade organizada para o sucesso do projeto internacional. E ressaltou a importância da agricultura familiar na produção de alimentos.

(Fonte: MMA)

Gosta do nosso conteúdo?
Receba atualizações do site.
Também detestamos SPAM. Nunca compartilharemos ou venderemos seu email. É nosso acordo.